fbpx

Fazer um intercâmbio é um sonho presente em todas as idades. Muito cogitado logo após o ensino médio ou mesmo enquanto está cursando uma faculdade ou curso de longa duração, essa é uma experiência que vai muito além da educação.

Cada vez mais os brasileiros estão considerando fazer um intercâmbio. Segundo dados da Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta), atualmente o Brasil tem mais de 300 mil estudantes espalhados por dezenas de países.

Além de pessoas entre 20 e 30 anos, o intercâmbio tem atraído profissionais mais experientes. Até mesmo a terceira idade, com programas específicos. Tudo isso porque o aprendizado costuma ser bem intenso, em diversos sentidos.

Conheça o consórcio de serviços

A seguir, confira 7 ótimos motivos para fazer um intercâmbio:

1.    Aprender outro idioma

Parece óbvio demais, mas deve-se enfatizar a importância de aprender um novo idioma pelo intercâmbio. Geralmente, pacotes de intercâmbio são vinculados a alguma escola de línguas, mas o aprendizado depende muito do empenho do aluno.

Digamos que você vai viajar para a Austrália e se depara com outros estudantes brasileiros. É importante formar uma rede de apoio quando se está longe da pátria. Só tome cuidado para que esse convívio não atrapalhe a sua experiência de conversar em um idioma diferente do seu. Você pode praticar isso tanto com estudantes brasileiros quanto com pessoas que moram no país de visita.

Por isso, não tenha receio de fazer amigos estrangeiros, consumir as notícias locais e conversar com as pessoas no idioma nativo. Se estiver inseguro, deixe bem claro que você é de outra nacionalidade. Caso não conheça muito bem o local para onde vai viajar, pesquise antecipadamente os lugares mais seguros para ficar e conversar com as pessoas.

2. Conhecer pessoas de culturas diferentes

O país em que você vai fazer intercâmbio pode ter uma história incrível, mas são as pessoas que realmente marcam a experiência de viajar para outro país.

Antes de tudo, é importante ter em mente que nem todas as pessoas são como os brasileiros. Alguns são menos acolhedores, outros mais reservados, e outros mais alegres.

Antes de partir para um país desconhecido, tente conversar com quem já viajou para o local. Por mais que o intercâmbio seja uma etapa de aprendizado de outro idioma, é importante se esforçar para conhecer novas pessoas.

Além dos nativos conhecerem melhor o país de origem, eles também podem se surpreender com a sua trajetória e suas experiências de vida.

3. Contato com nova cultura

Temos muito a aprender quando conhecemos in loco uma nova cultura. Além de quebrar preconceitos, você passa a enxergar o mundo de maneira diferente e aprende a ter mais empatia por pessoas que pensam diferente.

Outro benefício é adquirir mais conhecimento intelectual. Isso ajuda, até mesmo, no autoconhecimento: é comum que estudantes, após o intercâmbio, retornem ao país de origem mais decididos sobre o que fazer da vida.

4. Desenvolvimento pessoal

Outro benefício do intercâmbio é o desenvolvimento pessoal ao lidar com pessoas de diferentes culturas, hábitos e pontos de vista. O intercâmbio também permite conhecer novas habilidades, que provavelmente você não sabia que possuía.

Por isso, além de estudar, é importante conhecer lugares, conversar com pessoas, visitar locais inusitados. Enfim, aproveitar ao máximo.

Parece até que estamos falando de um programa de lazer, mas o fato é que o intercâmbio ajuda a repensar atitudes e tomar diariamente pequenas decisões, como:

  • Como se comunicar da melhor maneira?
  • Posso abordar qualquer pessoa na rua?
  • O que levar quando sair?

Essas microdecisões são importantes para a nova etapa da sua vida ao retornar para o país de origem.

5. Lidar melhor com família e amigos locais

O intercâmbio pode ser exatamente a experiência que um jovem adulto precisa para lidar melhor com a família e com os amigos. Isso porque a distância ajuda a valorizar relações afetuosas.

Por exemplo, se você entra em constante conflito com os seus pais, muito provavelmente será mais paciente ao retornar.

O mesmo vale para pais e avós que fazem um intercâmbio. Além de retornar com mais histórias incríveis para filhos e netos, a convivência no estrangeiro ensina a respeitar mais o espaço e os propósitos que movem os mais jovens.

6. Crescimento profissional

Fazer um intercâmbio é investir nos estudos, ou seja, investir no seu crescimento profissional.

Além do conhecimento em um novo idioma, muitas empresas valorizam a experiência profissional de quem faz intercâmbio. Se você trabalhar em algum local por um curto período, então, tem mais chances de conseguir boa recolocação ao voltar para seu país.

Outra forma de conseguir crescimento profissional é realizar um curso complementar na área em que atua. Ou, ainda, cursar um semestre de faculdade numa universidade estrangeira . Esse benefício é oferecidos por algumas redes universitárias no Brasil.

7. Experiência de vida

Por fim, o mais valioso do intercâmbio é a experiência de vida.

O acúmulo de conhecimentos, fazer novas amizades, conhecer lugares diferentes, conviver com pessoas de outra cultura e ‘se virar’ em um idioma que você está aprendendo formam uma experiência de vida riquíssima para todas as idades.

Todas essas atividades estimulam nossas cadeias neuronais. Isso significa que aprendemos a tomar melhores decisões em relação à amizade, aos familiares, aos estudos e ao desenvolvimento profissional.

Sem falar que o intercâmbio permite coletar histórias incríveis de lugares e pessoas que você não conheceria se não tivesse viajado.

O consórcio é um meio de pagar o intercâmbio

Qual a melhor forma de fazer um intercâmbio?

É preciso ter um bom dinheiro para realizar o sonho de fazer um intercâmbio. Além da viagem ao estrangeiro, existem custos com visto, hospedagem, escola, estadia, alimentação, além do percentual que fica com a agência de viagens.

Para organizar tudo isso, uma boa possibilidade é investir em um consórcio de serviços.

Você pode dar início a um consórcio facilmente, sem o pagamento de entradas, parcelas intermediárias e juros nas mensalidades. Para isso, não é preciso comprovação de renda. Basta fazer uma simulação no site, escolher o valor da carta de crédito (entre R$ 15 mil e R$ 30 mil) e selecionar o plano que melhor se encaixa em seu orçamento.

E aí, ficou interessado em saber mais sobre intercâmbio e viagens? Esse é o momento de fazer uma simulação no site Embracon e descobrir uma ótima oportunidade.

Escreva um comentário