Para muitas pessoas, reformar a casa é sinônimo de dor de cabeça. No entanto, para outras, essa é uma fase carregada de desejos otimistas e animados sobre as mudanças que vão ocorrer. De qualquer forma, essa precisa ser uma decisão bem pensada, que deve considerar alguns aspectos.

Para que você não se precipite na escolha do melhor momento para realizar a reforma, separamos, neste conteúdo, informações que vão auxiliar a identificar quando reformar a casa. Confira!

Quando reformar a casa?

Um dos poucos motivos pelos quais a reforma da casa é questionável é quando há apenas ajustes estéticos e não-funcionais. O motivo é bem simples: se algo está gerando prejuízo ou desconforto, é imprescindível que o problema seja resolvido o quanto antes.

Desse modo, as reformas são classificadas com base em prioridades:

Prioridade baixa

São as que valorizam a residência, não só de forma objetiva, mas com algumas mudanças que melhoram subjetivamente o imóvel. Um exemplo simples é o plantio de árvores e flores, que atraem pássaros e proporcionam vistas incríveis na primavera, gerando bem-estar.

Prioridade média

Previnem danos e aumentam a sustentabilidade do imóvel, aumentando a segurança antes que algum problema aconteça e otimizando seus recursos. Geralmente estão atreladas ao reforço do telhado e paredes, por exemplo.

Prioridade alta

Reparam os danos existentes. Essa sim é uma ação urgente, já que, na maioria das vezes, representa infiltrações ou outros problemas com riscos maiores. Nesse caso, a reforma confere segurança à casa.

Em geral, essas prioridades podem ser realizadas dentro de prazos específicos. As mais baixas têm um tempo entre 1 a 5 anos para serem concluídas; as de média, até 6 meses; já as de alta, em até 3 meses.

Como reconhecer os sinais de que é hora de reformar?

Geralmente existem alguns sinais importantes de que é hora de reformar a casa. Para ajudá-lo a identificar quais são, listamos os principais a seguir:

Problemas hidráulicos

As tubulações de água e esgoto emitem sinais quando algo não vai bem, especialmente com marcas de mofo e umidade na parede. Essas são indicações de que podem existir vazamentos e infiltrações que precisam ser solucionados.

Problemas elétricos

Quedas frequentes de luz, choque nos interruptores e disjuntores vulneráveis também são sinais importantes de que algo não vai bem com a estrutura elétrica da casa. Entre os danos que podem ser causados por esse problema, estão o aumento da conta de luz e a ocorrência de curtos-circuitos.

Tintura desbotada

Manchas na tintura, partes descascadas ou desbotadas são sinais importantes para a estética da casa. A condição da pintura pode ser um bom indicativo de que é hora de uma reforma.

Acabamentos desgastados

Apesar de resistentes, os acabamentos não duram para sempre. A maior parte das peças começa a apresentar desgastes que também impactam a estética do imóvel, mostrando que é preciso reformar.

Novo membro na família

A chegada de um novo membro, seja um bebê ou um parente distante, torna necessário remodelar os ambientes para acomodar o morador recém-chegado.

Quais são as vantagens de reformar a casa?

Confira abaixo alguns benefícios de reformar a sua casa!

Maior conforto para a família

Reformar a casa é uma das formas mais fáceis de adequar o ambiente às necessidades da família. Mesmo que os móveis sejam reutilizados e alguns aspectos mantidos, é muito mais fácil de chegar a um resultado que agrade a todos e torne os espaços ainda mais confortáveis.

Valorização do imóvel

Seja pela estética ou para manter a estrutura da casa em dia, a reforma valoriza o imóvel. Com uma boa estrutura e ambientes agradáveis e bonitos, o valor da casa tende a aumentar.

Proteção contra problemas no futuro

Problemas estruturais são uma preocupação constante. No entanto, para deixá-los para trás, é importante investir em uma boa reforma. Além de garantir a segurança da família, isso ainda contribui para a conservação do imóvel.

Agora que você já sabe quando e por que reformar a casa, assine nossa newsletter e receba nossos melhores conteúdos no seu e-mail!

Escreva um comentário