fbpx

A compra de um imóvel exige bastante planejamento por ser um investimento alto. Muitos têm dúvidas sobre qual é a melhor maneira de investir para adquirir a casa própria e se o consórcio de imóveis vale a pena.

Em termos de custo, o consórcio de imóveis é a melhor opção, afinal, as taxas de juros dos financiamentos são extremamente altas no Brasil.

Todos sabem que a aquisição de uma propriedade é um momento muito esperado na vida das pessoas. Porém, com a grande valorização desse mercado, alcançar o objetivo nem sempre é algo simples. Por isso, é importante saber fazer a escolha certa para investir e não ter prejuízos.

O consórcio é uma modalidade que permite que até as pessoas com o orçamento mais restrito tenham a chance de conquistar a sua casa própria. Ficou interessado e quer conhecer as razões pelas quais essa modalidade vale a pena? Continue acompanhando!

Consórcio de imóveis: poder de compra garantido

O valor do crédito, no consórcio de imóveis, é atualizado ao longo do período do grupo. Dessa forma, ao ser contemplado, o investidor, independentemente da data do sorteio, tem o poder de compra garantido.

Então, com o crédito em mãos, as possibilidades de negociar e ganhar com isso aumentam ainda mais, uma vez que o pagamento do bem vai ser feito à vista.

Liberdade para usar o crédito

Ao adquirir a carta de crédito, o contemplado tem a liberdade para fazer uso do valor no que desejar, desde que se enquadre na categoria do bem consorciado.

No consórcio de imóveis, é possível obter tanto residências quando imóveis comerciais, sejam novos ou usados.

Além disso, também é possível adquirir terrenos ou usar a quantia disponível para construir e reformar. Para aqueles que já possuem imóveis financiados, usar a carta de crédito para quitar a dívida é uma alternativa.

Cobertura do valor total do imóvel

Os bancos não fazem o financiamento do valor de um imóvel na íntegra. Dessa forma, o comprador precisa desembolsar, na maioria das vezes, pelo menos 20% do total para dar uma entrada.

Ou seja, o banco vai financiar apenas a diferença. Já o consórcio cobre até 100% do valor do bem. Sendo assim, essa é uma grande vantagem para as pessoas que não dispõem de um montante para oferecer inicialmente.

Ausência de juros

Você já ouviu falar que o consórcio não tem juros? Não tem mesmo.

Consórcio é autofinanciamento, e isso quer dizer que a compra de propriedades pelos consorciados contemplados é realizada com recursos dos próprios integrantes do grupo, que contribuem mensalmente com parcelas.

Mas, quais são os custos envolvidos? A prestação no consórcio é composta pelo fundo comum, pela taxa de administração e, quando estabelecido em contrato, por fundo de reserva e seguros. Lembrando que todos esses encargos são aplicados sobre o valor do bem contratado.

Confira os detalhes de cada um deles:

  • Fundo Comum (FC): é uma quantia paga para formar a grande poupança que vai ser destinada à compra do imóvel pelos contemplados. A referência sempre será o preço vigente do imóvel no dia da Assembleia Geral Ordinária;
  • Taxa de Administração (TA): é uma remuneração da administradora pelos serviços que são prestados na formação e na gestão do grupo de consorciados. Para saber o valor pago em cada prestação, é preciso dividir a taxa total pelo prazo do grupo;
  • Fundo de Reserva (FR): é um fundo de proteção que visa garantir o funcionamento do grupo de integrantes em situações adversas, como inadimplência. Vale destacar que a administradora só pode cobrar esse fundo se estiver estabelecido em contrato.

Parcelas fixas

Como o consorciado precisa pagar as taxas que citamos acima, as parcelas podem sofrer reajuste uma vez ao ano.

Essa mudança ocorre por diversos motivos. Um deles é a modificação dos preços dos materiais de construção, por exemplo.

No entanto, as mensalidades não têm juros, logo, são fixas. Isso permite que o investidor se planeje mais para fazer os pagamentos.

A administradora é a responsável por cobrar os consorciados por meio de boletos mensais, em que constam todas as informações sobre o consórcio, como o número de pessoas que foram sorteadas no último mês.

Uma dúvida de muitas pessoas é se as parcelas devem ser pagas mesmo após o consorciado ter sido sorteado. A resposta é sim, pois, independentemente de ser sorteado cedo, é preciso continuar pagando até que todos os integrantes do grupo recebam o imóvel.

Outra dúvida é sobre o que acontece se o consorciado atrasar o pagamento do consórcio. Quanto a isso, há a cobrança de multa e de juros, que devem ser pagos até o próximo sorteio.

No caso de atraso de muitas parcelas, o integrante pode sofrer consequências mais graves, como ser retirado do grupo.

E quanto à pessoa que já foi contemplada e deixou de pagar as mensalidades, a administradora pode entrar com um processo e apreender o imóvel.

Facilidade de aquisição de uma cota

Um dos grandes benefícios do consórcio é a facilidade para comprar uma cota.  No financiamento, por exemplo, o banco exige comprovação de renda e apresentação de vários documentos. Já para fazer um consórcio basta adquirir uma cota e pagar as mensalidades em dia. Assim, garante-se o direito de participar dos sorteios e de oferecer lances.

O consorciado pode investir em imóvel comercial ou residencial, terreno ou, ainda, fazer reformas. Para adquirir mais de uma carta de crédito, é preciso fazer uma análise prévia do cadastro.

Se o consorciado desejar mais de uma carta de crédito para adquirir o mesmo imóvel, vai precisar ter todas as cotas no mesmo grupo.

O consórcio é extremamente flexível, podendo ser utilizado até mesmo para a quitação de um financiamento, quando o imóvel estiver alienado ou hipotecado ao banco.

Sem dúvidas, o grande benefício de fazer um consórcio é fugir dos juros abusivos e da alta burocracia para a aquisição do imóvel. Ou seja, você acaba resolvendo dois problemas de uma só vez.

Enfim, como foi possível perceber, o consórcio de imóveis vale a pena, pois as vantagens são muitas. Vale ressaltar que é importante atentar-se ao tempo de aplicação do capital, afinal, o consórcio precisa ser encarado como um investimento em longo prazo. Então, não perca mais tempo e invista em um consórcio para conquistar a sua casa própria!

E aí, o que achou deste texto sobre o consórcio imobiliário? Gostou e quer investir para comprar o seu imóvel? Então, entre em contato com a Embracon agora mesmo e conheça os nossos serviços!

simule-um-consórcio-de-imóvel
Realize o sonho da casa própria com o consórcio

Leia também:

Quer investir em imóveis? Saiba por onde começar
Saiba o que considerar ao escolher um bairro para morar

Escreva um comentário