Quando o assunto é investimento muitas pessoas ficam na dúvida. Nessa perspectiva, o mais comum é utilizar as contas poupanças, apesar do baixo retorno financeiro dessa aplicação.

Pensando nisso, elaboramos este artigo com algumas opções dos mais variados níveis de lucro e graus de risco para você começar a investir.

Você conhece o que é um fundo imobiliário? Conhece as vantagens competitivas de investir no Tesouro Direto?

Continue a leitura do artigo até o fim para sanar todas as suas dúvidas. Assim, você terá mais chances de começar a investir e analisar as potencialidades de cada um.

1. Tesouro Direto (TD)

O Tesouro é um programa do governo que vende títulos públicos a pessoas físicas, utilizando a internet. Os analistas consideram essa aplicação de baixo risco e uma das melhores opções para se investir.

Mas por quê? Simples: quem oferta os títulos é o próprio Governo Federal, considerado um bom pagador e que honrará os compromissos.

Outra vantagem competitiva dessa modalidade de investimento é o ambiente de negociação ser todo online. Desse modo, é bem mais prático para o investidor adquirir os títulos de sua preferência.

Veja só como se cadastrar no site do Tesouro:

  • Em primeiro lugar, é preciso que você crie a conta em uma corretora de investimento — elas que são responsáveis pela intermediação com o Tesouro Direto.
  • Após isso, basta preencher algumas informações no site, com o registro de alguns dados pessoais.

Assim, você já está pronto para adquirir os títulos de sua preferência. Agora, vamos listar alguns cuidados que você deve possuir para maximizar os seus ganhos.

Analise o prazo do título

Essa atitude é importante. O prazo é ligado diretamente ao objetivo com a aplicação.

Títulos com prazos mais longos geram um retorno maior. Além disso, se o investidor resgata o capital antes do prazo definido, pode ter prejuízos nessa aplicação. Fique atento!

Resgate diariamente

Outro detalhe que o investidor deve ficar atento diz respeito aos resgates. O papel pode ser negociado para daqui a 20 anos. Contudo, o investidor pode tentar resgatar o seu valor antes do prazo.

Mas, como já foi dito, é preciso ficar atento se isso gerará lucro ou prejuízo ao investidor. Há diferentes opções com diferentes prazos, para que você escolha o que melhor se adapta à sua realidade.

Acompanhe o desempenho do título

Toda aplicação financeira necessita ser analisada periodicamente. Com os títulos do Tesouro não é diferente.

O investidor deve ficar atento à performance e às possíveis janelas de saída, que podem trazer bons lucros.

2. Fundos Imobiliários (FII)

Imóveis, para a maior parte das pessoas, são os investimentos mais seguros que existem. Nesse aspecto, os FIIs correspondem a um grupo de indivíduos que destinam recursos para aportes em todos os tipos de projetos de base imobiliária.

Um shopping center é uma construção que demanda alto aporte financeiro. Então, um grupo de investidores resolve dividir todo o empreendimento em fatias. Assim, os diversos sócios se unem e realizam o desenvolvimento do imóvel.

Vamos listar algumas das vantagens competitivas desse modelo de investimentos:

Liquidez

Muitos FIIs são negociados na bolsa de valores. Desse modo, o investidor consegue ter uma liquidez diária. Ou seja, pode recuperar o seu capital rapidamente.

Vantagens fiscais

Não há cobrança de Imposto de Renda sobre o rendimento distribuído pelo fundo. No entanto, é preciso ressaltar que a não incidência é somente para as pessoas físicas.

Gestão

Diferentemente de quando o investidor resolve comprar o imóvel por conta própria, nos FIIs o proprietário consegue administrar os empreendimentos com maiores valorizações e se desfazer dos que estão com uma baixa performance.

Valor de investimento

Existem no mercado diversas opções: há cotas com valores inferiores a R$ 20, por exemplo, o que possibilita que um amplo leque de investidores realizem aportes.

3. Certificado de Depósito Bancário (CDB)

Essa é uma forma de os bancos se capitalizarem, ou seja, conseguirem recursos para as suas atividades.

É uma forma de empréstimo do cliente para a instituição financeira. Existem três tipos principais: títulos pré-fixados, pós-fixados e os que pagam juros mais um índice atrelado à inflação.

A diferença básica entre eles é a forma de remuneração. O mais comum é o CDB pós-fixado, que é baseado em uma taxa de referência — na maioria das vezes, a Selic (Taxa Básica de Juros).

Um ponto importante e que faz essa aplicação uma boa estratégia para os novos investidores é a garantia feita pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), no limite de R$ 250 mil reais.

Isso quer dizer que, caso o banco emissor não honre o pagamento, o Governo Federal resguardará os investidores até esse teto.

4. Começar a investir em ações

Elas são bastante conhecidas quando o assunto é investir. As empresas listadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) negociam os seus papéis no mercado.

Ações nada mais são do que frações da companhia, que são disponibilizadas para investimentos. Desse modo, as instituições conseguem recursos para alavancar os seus negócios e continuar as operações.

Existem dois tipos principais de ações: as ordinárias e as preferenciais. As ordinárias são responsáveis por garantir votos nas decisões da empresa. Ou seja, são mais recomendadas para grandes investidores que querem participar do dia a dia da companhia e acompanhar os rumos do negócio.

Já as preferenciais não têm direito a voto, mas possuem preferência em receber os dividendos — parte dos lucros destinados aos investidores. O pequeno investidor deve direcionar as suas estratégias para esse papel.

Outro fator importante é a grande oscilação de preços das ações. Isso pode resultar em grandes lucros com a compra por um preço menor e a venda com um valor mais alto.

É preciso criar uma conta em uma corretora para comprar e vender ações. Além disso, o investidor deve sempre ficar informado sobre as últimas novidades e resultados financeiros das companhias que estão no seu portfólio de investimento.

Existem inúmeras modalidades em que você pode alocar o seu capital. O melhor investimento é sempre o que atenda às suas necessidades. Procure cursos e orientações antes de definir qual o tipo de aplicação você fará.

Começar a investir é uma das melhores maneiras de planejar o seu futuro. Quer ficar por dentro das últimas novidades aqui do blog? Assine a nossa newsletter agora mesmo.

Escreva um comentário