Uma dúvida mais comum do que se imagina entre aqueles que estão pensando em adquirir um automóvel: financiamento ou consórcio de carro? Afinal, qual a melhor opção?

A resposta para essa pergunta depende do tempo pelo qual é possível esperar para ter o veículo, da quantia de dinheiro disponível no momento e qual o valor que cabe mensalmente no orçamento para comprá-lo.

Numa visão geral, esses são os três fatores principais a considerar.

É preciso entender, no entanto, que essa decisão afeta o seu planejamento financeiro de modo direto e, por isso, é importante avaliar bem o seu orçamento pessoal para ter a certeza de qual opção é a mais adequada para suas realidades e necessidades.

Preparamos este artigo para apresentar as características e vantagens de cada modalidade, a fim de ajudar você a tomar a melhor decisão.

O que são e como funcionam?

Para começar, vamos ao conceito de cada uma das modalidades de aquisição e como funcionam.

Financiamento

Semelhante — em partes — a uma compra parcelada, em que o valor do produto é dividido em um prazo estabelecido por contrato, no financiamento você paga mensalmente uma fração do débito contraído perante ao agente financeiro.

A principal diferença é que juros serão cobrados periodicamente sobre o saldo devedor restante.

Esse modelo costuma envolver exigências como: não ter nenhum tipo de restrição no CPF/CNPJ no momento da negociação; ter um bom histórico de relacionamento com a instituição bancária — dependendo da linha de crédito, do bem desejado e do banco; entres outras imposições podem surgir.

Cabe salientar que, nos financiamentos tradicionais, é o banco que adquire o carro, que passa a ser propriedade da pessoa somente quando tiver quitado a dívida.

Em outras palavras, a instituição financeira faz o intermédio entre você e a concessionária, cobrando juros e tarifas pelo crédito oferecido e pela prestação do serviço.

Consórcio

Já um consórcio pode ser descrito como uma aquisição parcelada de bens (móveis ou imóveis) respaldada pela união de pessoas físicas e jurídicas que compartilham objetivos semelhantes. Por isso, muitos o consideram como uma espécie de poupança.

Quem fica responsável por gerir todo o processo é a administradora, assegurando que, ao final do prazo (término das parcelas), cada um dos participantes do grupo seja atendido da melhor maneira possível.

Eles são atualizados por meio das assembleias, que nada mais são do que reuniões mensais realizadas entre os cotistas de um determinado consórcio. Esse modo de organização foi determinado pelo Banco Central.

O ponto principal: são as assembleias que atualizam os consorciados e definem os contemplados por lances ou sorteio. Todo mês alguém é contemplado, sendo esse o participante que recebe a carta de crédito para comprar o seu carro.

Outra questão a ressaltar é que não é possível garantir a contemplação de nenhum dos cotistas em algum período específico. Isso significa que não há distinção entre eles, e você, supondo que é um membro, pode ser sorteado tanto no primeiro mês quanto no último.

Caso tenha urgência na contemplação, você pode fazer uma oferta de lance para tentar antecipar a sua carta de crédito.

Financiamento ou consórcio de carro: quais são as vantagens de cada um?

É aqui que você entende qual a melhor opção para a sua necessidade. Já falamos sobre o conceito básico de cada um deles; agora, suas respectivas vantagens.

Para facilitar, começamos pelo consórcio de carro.

Vantagens do consórcio

Ausência de Juros

É isso mesmo, ausência de juros, algo impossível de ser conseguido com os financiamentos tradicionais.

Ao optar por essa modalidade de compra, você poderá adquirir o seu veículo pagando parcelas mensais sem ter que se preocupar com as taxas de juros do mercado.

Prazos e parcelas de acordo com a condição do comprador

Os interessados em se tornar cotistas podem escolher a quantia a ser paga por mês e o número de parcelas de acordo com as suas próprias condições.

Essa possibilidade facilita a gestão do orçamento e não compromete o cumprimento de suas obrigações. Na Embracon, por exemplo, há planos a partir de R$ 429 por mês e em até 80 parcelas.

Parcelamento integral

Outro benefício bastante significativo é o parcelamento integral. Isso acontece porque o valor do automóvel é dividido pela quantidade de parcelas que você deseja pagar, não exigindo nenhum tipo de entrada — nos financiamentos, a entrada mínima é de 20%.

Flexibilidade de uso do crédito

Você tem total liberdade para escolher o modelo, ano, cor, marca e opcionais, seja usado ou 0 km. A flexibilidade da carta de crédito é certamente um ponto positivo.

Em termos práticos, você começa a pagar as parcelas do consórcio sem um compromisso com um determinado carro em questão. Ao ser contemplado, escolha aquele que mais o agrada. Simples assim.

Poder de compra à vista

Entenda que, ao receber a carta de crédito, o consorciado tem poder de compra à vista.

Como você sabe, quando se tem dinheiro em mãos para uma aquisição dessa forma, é muito provável conseguir um bom desconto.

Vantagens do financiamento

No que diz respeito às vantagens do financiamento, a única que o torna a escolha ideal é permitir receber o veículo de imediato, logo após a operação ter sido aprovada.

Em vista disso, esse modelo é recomendado para quem precisa ter a posse de um carro com urgência, mas, como já dizia aquele velho ditado: a pressa é inimiga da perfeição.

Nesse contexto, a urgência resultará no pagamento de uma entrada e em parcelas com taxas de juros altíssimas.

No início do artigo falamos que a resposta para a pergunta “qual opção é melhor, financiamento ou consórcio de carro?” depende de três fatores principais: o tempo que se pode esperar para ter o veículo, a quantia de dinheiro disponível no momento e a parcela do orçamento mensal para esse fim.

Portanto, é fácil concluir que, se você não tem urgência, os consórcios são a melhor opção, pois não exigem entradas e são ausentes de juros. Isso sem falar em diversas outras vantagens, citadas anteriormente.

Se quiser saber ainda mais e deseja conhecer os nossos planos, entre em contato conosco agora mesmo!

Leia também:

Saiba quando fazer um consórcio de automóveis
Como acertar na escolha do primeiro carro

Escreva um comentário